Notícias

Voltar

Sob forte emoção, Sociedade Brasileira de Cancerologia cria oficialmente o Prêmio Ricardo Boechat

26 de abril de 2019

Oficialmente nesta sexta-feira, foi criado o Prêmio Ricardo Boechat, que consagra a todos que lutam contra o câncer no país, em cerimônia realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O Prêmio Ricardo Boechat, que consagra a todos que lutam contra o câncer no país, foi criado oficialmente nesta sexta-feira, em cerimônia realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo. Com clima de muita emoção, o evento contou com as presenças da viúva de Boechat, Veruska, e da mãe dona Mercedes. A iniciativa do Prêmio é da Sociedade Brasileira de Cancerologia, sob liderança do presidente Ricardo Antunes.

Compareceu representando o Grupo Bandeirantes de Comunicação Eduardo Barão, que compartilhou momentos divertidos ao lado do apresentador Boechat, ressaltando o lado solidário e humano do jornalista.

Importantes representações do setor de saúde se solidarizaram com a causa do câncer apoiada pela Sociedade Brasileira de Cancerologia, como a Associação Médica Brasileira, Associação Paulista de Medicina, Instituto Oncoguia, Instituto Arnaldo Vieira de Carvalho, Associação Nacional dos Médicos Residentes, Abramm, Hospital Leforte, Hospital A.C. Camargo, Unaccam e Instituto Hemomed de Oncologia e Hematologia. Além deles, participaram também Ministério Público de São Paulo, Mulheres da Verdade e representantes de deputados da Casa.

Foto: Akira Nakamura (À esquerda, a viúva de Boechat, Veruska e à direita, a mãe do jornalista, dona Mercedes)

 

Luta contra o câncer

Durante a cerimônia, o Dr. Ricardo Antunes citou a importância do combate ao câncer no Brasil. São mais de 600 mil casos novos por ano. “Falta informação e conscientização, além do acesso rápido ao diagnóstico e ao tratamento no SUS”, ressaltou. “O Prêmio Ricardo Boechat leva o nome do jornalista e eterniza sua luta por causas sociais”, completou.

A vice-presidente e diretora científica da SBC, Nise Yamaguchi, destacou a necessidade de mobilização do governo e da sociedade civil organizada para priorização das campanhas de prevenção e de atendimento ao câncer. “A Sociedade Brasileira de Cancerologia vem lutando pela fila zero no atendimento ao câncer de mama. Hoje, as pacientes esperam 11 meses para conseguir uma biópsia. O mais grave é que a maioria que consegue atendimento já chega em estágio avançado”, alerta.

Dona Mercedes contou que ela participou como voluntária de ações de atendimento ao câncer voltada para pessoas carentes. Durante a declaração, a mãe de Boechat se emocionou e disse que tinha certeza que o filho estaria orgulhoso deste Prêmio e de seus objetivos.

O Prêmio

Ruy Othake, renomado arquiteto e designer, foi escolhido para desenhar o prêmio e também esteve presente na cerimônia. “Vou caprichar no prêmio, viu Boechat?”, brincou. “É um misto de orgulho e desafio para desenvolver o troféu, que precisa traduzir a importância e a ética de Boechat”.

Othake pensa em fazer um prêmio em forma de escultura assinada em cobre, que é um material pesado e de cor forte.

O Prêmio será dividido nas categorias: Médicos, Instituição de saúde, Gestor e Comunicação. Os premiados serão escolhidos por uma comissão formada por representantes da Sociedade Brasileira de Cancerologia, Associação Médica Brasileira e Instituto Nacional do Câncer.

A primeira premiação ocorrerá em setembro no evento “Todos juntos contra o câncer”.