Notícias

Voltar

JOGANDO CONTRA O CÂNCER – Jogo de futebol de celebridades, alerta para o combate ao câncer

8 de julho de 2019

O JOGANDO CONTRA O CÂNCER é um projeto social de grande alcance, que pretende mobilizar a sociedade, promovendo um jogo de futebol com figuras públicas, jogadores de futebol famosos e celebridades, em um grande estádio de futebol, em São Paulo, no dia 9 de novembro (sábado).

Objetivo é chamar atenção para a responsabilidade social de todos, população e governos, para a prevenção e combate ao câncer no país. Entre os jogadores confirmados para a partida estão Amaral, Careca, Ronaldo, Veloso, Ademir da Guia, Muller, Zenon, Adhemar, Somália, Elivelton, Aloisio, Diney, Macedo, Denilson, Morato, Flávio Conceição e Rodrigo Costa, entre outros.

A iniciativa do evento é do Instituto de Ensino e Pesquisa São Lucas/Hemomed, entidade privada e sem fins lucrativos, que realiza importantes pesquisas celulares e de fármacos contra o câncer.

Tem o apoio da SBC- Sociedade Brasileira de Cancerologia; da FEHOESP-Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo e da UNACCAM- União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama. E é organizada pela Craques Master, empresa com expertise em eventos e futebol.

Segundo o médico hematologista, Adelson Alves, presidente do IEP São Lucas/Hemomed formado pela Universidade Federal de Pernambuco, o objetivo da ação é utilizar o futebol, esporte que mais agrega no Brasil, para mobilizar a sociedade e alertar sobre prevenção e combate ao câncer, que se tornou um grave problema de saúde pública.

Além do jogo, a ação inclui campanhas em TVs, rádios, folders e outdoors a partir de seu lançamento oficial, que acontece dia 22 de agosto, na Assembleia Legislativa de São Paulo.

SBC apoia o Projeto Jogando Contra o Câncer 

Em reunião oficial, o presidente do Hemomed, o hematologista Adelson Alves, e o presidente da empresa Craques Master, Gil Santos, receberam o apoio institucional da SBC – Sociedade Brasileira de Cancerologia , representada na ocasião pelo presidente da SBC, o cirurgião oncológico, Ricardo Antunes.

Antunes se solidarizou com a iniciativa, pois acredita ser imprescindível a conscientização da população sobre prevenção, e combate ao câncer. “Apesar das dificuldades ainda existentes no acesso ao diagnóstico e ao tratamento de câncer pelo SUS, consideramos importante a informação como forma de tentarmos diminuir os alarmantes números da doença no Brasil. E a Sociedade Brasileira de Cancerologia está conectada a todas as iniciativas que objetivem minimizar os avanços do câncer no país”, destaca o presidente da SBC.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gil Santos e drs. Adelson Alves e Ricardo Antunes (da esq. para direita)

Brasil estima 600 mil casos de câncer/ano (INCA)
No Brasil, 60% dos pacientes que chegam ao SUS para se tratar de um câncer, chegam nos estágios 3 e 4 (estágios finais da doença) causando sofrimento para o paciente. O diagnóstico tardio incide na economia de forma drástica, retirando milhares de pessoas produtivas do mercado de trabalho e gerando custos milionários para o SUS e para a Previdência Social. Em 2016, o Ministério da Saúde informou que gastou R$ 3,3 bilhões em tratamento para o câncer.

Questão de saúde pública
Para o presidente do IEP São Lucas/Hemomed, o pernambucano Adelson Alves, o câncer é uma questão de saúde pública e somente políticas de saúde integradas com ações da sociedade civil organizada poderão conter o avanço da doença, que se agrava com o envelhecimento da população brasileira.
“Destacaremos em nossa iniciativa a importância de hábitos saudáveis de vida e a prevenção precoce”, alerta o médico.